Gary Hoffman

Violoncelo - EUA

Gary Hoffman

É um dos mais importantes violoncelistas da atualidade. Nas suas memoráveis interpretações, alia a maestria instrumental, a beleza do som e a sensibilidade poética.

A sua projeção internacional aconteceu após ter sido o primeiro americano a vencer o Concurso internacional de Violoncelo Rostropovich de Paris, em 1986.

Como solista, atuou com as principais orquestras mundiais, nomeadamente as de Chicago, Londres, Montreal, Toronto, São Francisco, Baltimore, Washington, as Orquestras de Câmara de Moscovo e Los Angeles, a Orquestra Nacional de França, a English Chamber Orchestra, a Orchestre de la Suisse Romande, a Filarmónica da Holanda, as orquestras de Cleveland e de Filadélfia, entre muitas outras.

Foi solista sob a direção de maestros famosos como André Prévin, Charles Dutoit, Mstislav Rostropovich, Pinchas Zuckerman, Andrew Davis, Herbert Blomstedt, Kent Nagano, Jésus Lopez-Cobos e James Levine, entre outros. Em recital, Gary Hoffman já se apresentou nas principais salas mundiais e, é habitualmente convidado para tocar em importantes festivais, como os de Ravinia, Marlboro, Aspen, Bath, Evian, Helsínquia, Verbier, Mostly Mozart, Schleswig-Holstein... É frequentemente convidado por diversos quartetos de cordas, como o Emerson, Tóquio, Borromeo, Brentano e Ysaÿe. É membro da Lincoln Center Chamber Music Society. Atua em toda a Europa com várias orquestras e em todo o mundo - América, Ásia, África do Sul -, em salas como o Théâtre du Châtelet, Théâtre des Champs Elysées, Concertgebouw, Kennedy Center (onde foi aclamado pelo jornal Washington Post pelas “sublimes suites de Bach”); e é membro da Kronberg Cello Akademy.

Dedica também o seu tempo à pedagogia, tendo-se tornado no mais jovem docente a ser nomeado na história da Escola de Música da Universidade de Indiana, onde permaneceu oito anos. É muito requisitado para orientar Masterclasses em todo o mundo.

Gravou para as editoras BMG (RCA), Sony, EMI e Le Chant du Monde. Reside em Paris e toca num violoncelo Nicola Amati de 1662, instrumento que pertenceu a Leonard Rose. É Mestre em Residência e Professor na Capela Musical Rainha Elisabete da Bélgica.


Site oficial